29 de março de 2011

Nuvem negra

Nuvem negra - Photoshop - ano 2011


Uma nuvem castanha já domina todo o subcontinente indiano do Sri Lanka ao Afeganistão e é a causa do clima inconstante, que tem provocado inundações no Bangladesh, Nepal e nordeste da Índia, e que levou à seca no noroeste indiano e no Paquistão. Para Klaus Toepfer, director do Programa de Meio Ambiente da ONU, este fenómeno pode ter implicações globais. Isto porque uma nuvem de partículas de poluentes pode dar a volta ao mundo numa semana. Embora outros continentes também sejam atingidos pela poluição, como a América e a Europa, os cientistas surpreenderam-se com a capacidade de extensão da nuvem negra, bem como com a quantidade de carbono negro que ela comporta. No maior estudo já feito sobre o fenómeno, promovido pelas Nações Unidas, 200 cientistas alertam para o facto de que a nuvem, cujo tamanho é estimado em três quilómetros, é responsável por centenas de milhares de mortes por ano, causadas por doenças respiratórias. O relatório preliminar da ONU foi divulgado três semanas antes da reunião sobre a temática, que teve lugar na cidade sul-africana de Johannesburgo, em Agosto 2002. Esta estranha e perigosa nuvem é composta por uma mistura de aerossóis, cinzas, fuligem e outras partículas, e o seu alcance vai muito além da região estudada no subcontinente indiano, atingindo já o leste e o sudeste da Ásia. Se antes os cientistas pensavam que somente os gases-estufa, mais leves, como o dióxido de carbono, podiam viajar através da Terra, agora sabem as nuvens de aerossóis também o podem fazer. Segundo Toepfer, esta nuvem negra é o resultado dos múltiplos incêndios, da queima de resíduos agrícolas, de aumentos acentuados na queima de combustíveis fósseis por automóveis, indústrias e fábricas e também do uso inadequado dos fogões das próprias casas. Como consequência das mudanças de temperatura, esta nuvem está a desorientar os fenómenos naturais. Para os cientistas, as mudanças estão à vista, por exemplo, na diminuição e aumento do volume das chuvas que no Inverno acompanham as monções, o vento típico do sul da Ásia. Segundo afirmaram às agências internacionais, as chuvas estariam a diminuir no noroeste do continente, enquanto aumentam mais a leste. Segundo estimativas, esta névoa negra vai reduzir de 20% a 40% a chuva e a neve no noroeste da Índia, Paquistão, Afeganistão e outras partes da Ásia Central. Com base em informações fornecidas por navios, aviões e satélites, o estudo sobre a nuvem negra da Ásia analisou os meses de Inverno do hemisfério norte no período de 1995 a 2000. Deste modo, os cientistas puderam analisar outras partes do mundo, como as Ilhas Maldivas, para ver como a nuvem tem afectado o clima. Os cientistas descobriram, então, que a névoa reduz a luz solar promovendo o aquecimento da atmosfera e que também cria chuva ácida, uma séria ameaça para árvores e colheitas, que contamina os oceanos e afecta a agricultura. No entanto, os cientistas dizem que precisam ainda de informações mais específicas, mas antecipam que o impacto regional e global dessa nuvem poluente vai intensificar-se nos próximos 30 anos, quando se estima que a Ásia terá cinco biliões de habitantes. Para Paul Crutzen, que participou do estudo e é um cientista premiado com o Nobel e um dos primeiros a identificar as causas do buraco na camada de ozono da Terra, morrem anualmente na Índia cerca de dois milhões de pessoas devido à poluição atmosférica. Mas, como o tempo de vida dos poluentes é curto e podem ser levados pela chuva, os cientistas têm esperança de que se os asiáticos usarem outros meios para queimar combustíveis, como por exemplo melhores fogões e fontes de energia mais limpas, o problema pode ser amenizado.



Mais aqui:


anA, anA marques, anA pintura, artista plástica

28 de março de 2011

Clube Literário do Porto

Lançamento do livro Questionarte no Porto
video...............................Mais infomação aqui: http://www.insat.pt/questionarte ....................................................anA , anA marques, anApintura, artista plastica

23 de março de 2011

14 de março de 2011

Arte Novotel Lisboa

Convite para exposição de pintura e escultura no Novotel em Lisboa -Av José Malhoa.
CONVITE

anA marques e o impulso poético

A obra de anA marques cria pontes entre a pintura e a música, entre o desenho e a poesia, a cor e o ritmo ou o imaginário e o real. Mas, não se limitando a estas dualidades, anA marques assume uma grande liberdade criativa em que todos os caminhos podem cruzar-se uns com os outros. A diversidade dos seus trabalhos, denotando ausência de amarras a técnicas e temáticas, é atravessada pelo equilíbrio de tons e proporções que procura agarrar o espectador pela simplicidade. Olhar para as suas obras, independentemente das emoções que desperta, significa, quase sempre, olhar para algo que carrega beleza.

Elisabete Lucas
Jornalista e Escritora
--------------------------------------
Nicolau Campos

A sua obra mostra-se-nos firme e vigorosa no conceito, sem que isso signifique que esteja “presa”, mas sim bem multi-comunicativa, dando uma resposta clara ao assimilado mediante a transmissão fiel, o rigor de um trabalho muito simbólico que mais não faz do que salientar do todo o feito singular, a detalhar, o que é uma sensibilidade inata, uma visão peculiar que não desfigura ou profana o importante da obra, a ideia, o ritmo, a busca do mais fiel possível de uma transmissão de significados num contexto em que o fundo é mero recheio, mero vazio existencial que acompanha, dando maior preponderância à ideia base, a qual se nos mostra com evidência em cada obra, quer seja pintura ou escultura.

Francisco Arroyo Ceballos
De la Asociaçión Española de Críticos de Arte
------------------------------------------

Aristides Meneses influenciado por três continentes

Nascido em Lourenço Marques, actual Maputo, em Moçambique, de ascendência goesa, Aristides Meneses faz parte de uma família que nos últimos cem anos habitou em três continentes. Toda a sua arte está influenciada por essas três culturas, como testemunham as cores fortes e contrastantes ou os imensos espaços em que se desenvolve a acção pictórica. De forma discreta e suave a sua pintura reflecte essa multiplicidade de influências culturais explícitas ou subtis.

Elisabete Lucas
Jornalista e Escritora
---------------------------------------------

Apoio Novotel -Lisboa

anA marques, anapintura, artista plástica, acrilico,oleo

12 de março de 2011

Clube Literário Porto

Dia 27 de Março no Clube Literário do Porto

.
Capa...................................................Mar Portuguez -técnica mista sobre tela


Apresentação do livro «Questionarte»,
de José Neto, Elisabete Lucas e Aristides Meneses
no Clube Literário do Porto - dia 27.03.2011, ás 16h00
Com a presença dos seguintes artistas plásticos: (mais aqui)

Jorge Vilaça
anA Marques
Nicolau Campos
Aristides Meneses

Durante a apresentação estarão patentes obras de arte de alguns dos artistas presentes no livro.
Clube Literário do Porto
Rua Nova da Alfândega
Porto
anA marques, anA pintura, anA, artista plástica

6 de março de 2011

Em Lisboa há dias assim

Em Lisboa há dias assim-( série horizontes)- ano 2010 - 13x17cm-

Acrílico sobre tela

anA marques, artista plástica, anA